Notícias

Mercado abre semana com preços em alta e vendas tímidas, porém com tendência de melhorar a movimentação

O mercado abriu a semana com apenas 8.700 sacas do feijão carioca e com os preços em alta. No pregão de hoje, dia 12, observamos que a cadeia do feijão vem se abastecendo tranquilamente entre os estados que estão colhendo e aqueles que já colheram.


Mercado abre semana com preços em alta e vendas tímidas, porém com tendência de melhorar a movimentação 

 

O mercado abriu a semana com apenas 8.700 sacas do feijão carioca e com os preços em alta. No pregão de hoje, dia 12, observamos que a cadeia do feijão vem se abastecendo tranquilamente entre os estados que estão colhendo e aqueles que já colheram. 

 

Vale explicar que a aproximação do feriado prolongado fez com que os corretores enxergassem uma boa oportunidade para apostar e elevar os preços, como ocorrido hoje.

 

Dentre as ofertas disponibilizadas, registramos vendas para os grãos extra (9,5-10), com pedida em R$ 140,00/sc final. Um detalhe importante é que este padrão de entrada foi bem generoso, advindo do interior paulista. As vendas tiveram pouca saída e foram direcionadas apenas para aqueles compradores desabastecidos.

 

Outras ofertas que também tiveram seus preços alterados foram os grãos (8-8 /8,5-9), com pedidas entre R$ 115,00 e R$ 125,00/sc. Até o fechamento deste informativo não ocorreram vendas. O mesmo aconteceu com os grãos (7-7 / e 7,5-8), uma vez que as ofertas se quer foram expostas. A sugestão foi pela modalidade de embarque. Com a elevação nos preços, as pedidas ficaram da seguinte forma: R$ 90,00 e R$ 105,00/sc, porém esses valores seguem nominal,  por não ter registrado nenhum negócio e nem interesse dos compradores.

 

Sabendo que haveria uma resistência dos compradores, os corretores resolveram aproveitar o período curto da semana para tentar emplacar alguma venda. O detalhe é que os compradores ainda não se aventuraram. 

Outro ponto importante a ressaltar é, que na última semana, houve certo frenesi no mercado, principalmente na sexta-feira, devido às boas vendas ocorridas. Essa movimentação pode explicar a resistência dos compradores no pregão de hoje. 

Portanto, estaremos com a atenção redobrada no sentido de acompanharmos o mercado hoje e nos próximos dias, tendo em vista que os corretores sabem da dificuldade de aceitação dos atuais preços colocados. Sendo assim, é fato que o objetivo do setor de vendas será manter os preços firmes, até o término da semana, que será curta. 

 

Rose Almeida

Negócios & mercado

crédito de imagem:  www.montanheza.com.br


Notícias relacionadas

SAFRA DAS ÁGUAS. INICIA O SEGUNDO PLANTIO

NOTÍCIAS DO CAMPO

Nova estimativa da safra de grãos aponta aumento de 1,9%

A calmaria do mercado deu uma pequena reviravolta e já mostra um setor de vendas mais flexível para negociar.

Produção de 246 milhões de toneladas garante o recorde da safra de grãos

Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos

Começa a colheita de feijão carioca no Sudoeste Paulista

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão