Notícias

Falta de insumos ameaça safra de grãos 21/22

Senado vai debater o assunto nesta semana e público pode participar


A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária, do Senado Federal, vai debater o risco de falta de insumos para o plantio da safra 2021/2022, na próxima quinta-feira (21). Segundo o senador Zequinha Marinho (PSC-PA), autor do pedido, a falta desses produtos pode comprometer a produção rural, reduzindo o volume e a qualidade da safra de grãos, principalmente soja e milho, impactando toda a cadeia produtiva e aumentando a inflação dos alimentos.

 

?A ameaça de falta de insumos para o plantio da safra 2021/2022 é motivo de preocupação. Nos últimos meses, surgiram informações de sojicultores sobre atrasos na entrega e, o que é mais preocupante, do cancelamento de contratos e de pedidos de compra de fertilizantes e defensivos; entre eles, do herbicida glifosato, um dos mais utilizados no planeta", disse. 

Devem participar do encontro a Companhia Nacional de Abastecimento, a Associação Brasileira dos Produtores de Soja, representantes do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério de Minas e Energia. O evento será interativo: os cidadãos podem enviar perguntas e comentários pelo telefone da Ouvidoria do Senado (0800 061 2211) ou pelo Portal e-Cidadania, que podem ser lidos e respondidos pelos senadores e debatedores ao vivo.

?Sem fertilizantes e defensivos, as lavouras perdem produtividade, que é vital para a garantia da renda dos produtores e da sustentabilidade social e ambiental, pois representa produzir mais alimentos com menor utilização de recursos e de área de plantio?, argumentou.

Na semana passada o presidente Jair Bolsonaro disse temer a falta de fertilizantes em função da diminuição da produção pela China e pela crise política em Belarus, dois dos principais fornecedores do Brasil. O país importa cerca de 85% dos insumos que usa. A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, também este reunida com representantes da cadeia de insumos para tratar do problema.

Para a safra 21/22 a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projeta um recorde de 288 milhões de toneladas de grãos, crescimento em torno de 14,2% em comparação com o ciclo anterior. A estimativa da área a ser cultivada no país é de 71,5 milhões de hectares, uma previsão de crescimento de 3,6%. O destaque é a soja, com expectativa de 140 milhões de toneladas e o milho que deve ter alta de produção e somar 116,3 milhões de toneladas.

 

Fonte e crédito da imagem: Agrolink


Notícias relacionadas

Brasil ganha cultivares inéditas de feijão

Brasil ganha cultivares inéditas de feijão

Estudo inédito avaliou feijão em Mato Grosso

Estudo inédito avaliou feijão em Mato Grosso

Produção brasileira de grãos pode chegar a 289,8 milhões de t, diz Conab

Zona de Convergência provoca chuvas nesta terça-feira; confira previsão

Zona de Convergência provoca chuvas nesta terça-feira; confira previsão

La Niña leva geada ao Sul em pleno novembro; invernada atinge 4 estados na semana que vem

Massa de ar seco e frio mantém o tempo firme na região Sul

Massa de ar seco e frio mantém o tempo firme na região Sul

Chuva irá se concentrar na divisa entre SP e MG durante a semana

Déficit de armazéns afeta 60% da produção agrícola no Brasil

1ª safra de feijão, avança, e já chegou a 76% no Paraná

EUA e União Europeia estudam criar leis que podem prejudicar agro brasileiro

Crise nos insumos: Saiba o que fazer

Crise nos insumos: Saiba o que fazer

Brasil vai plantar e colher mais feijão

PLANTA ALAGOAS: 50 MIL ALAGOANOS COMEMORAM O INÍCIO DA SAFRA

Semana começa com previsão de geada; veja onde

Embrapa deu início ao 13ºCongresso Nacional de Feijão