Notícias

Comentário do pregão desta quinta-feira, dia 20


O último pregão da semana foi marcado não só pela ausência de compradores, mas também de corretores. Das 2.700 sacas de feijão carioca que foram colocadas à venda, sobraram aproximadamente 1.800 sacas. 

 

Devido à fraca presença de compradores e ao abastecimento realizado ao longo da semana, o pós pregão de hoje não promete uma continuação nas vendas. 

 

Com base no levantamento realizado junto a alguns dos corretores e principalmente compradores, nota-se que a zona cerealista não dispõe de muitas mercadorias paradas, e sendo assim, a expectativa do mercado se volta para o que poderá ser ofertado a partir da próxima semana.

 

Com os compradores sem estoque, é fácil observar que o direcionamento dos preços, por exemplo, se dará em função do que será ofertado nos próximos pregões. Nesse contexto, o mercado atacadista se encontra a espera das próximas demandas.

 

Vale ressaltar, que a semana inteira o mercado foi regido pelos compradores, fato que  provocou oscilações nos preços,  seja para cima ou para baixo.

 

Feijão Preto

 

O mercado do feijão preto não expôs nenhuma oferta, porém, isso não preocupa os compradores. É importante destacar que a ausência da oferta está justamente associada à ausência de compradores.

 

O mercado segue calmo, e com tendências de melhora nos volumes ofertados, seja via pregão ou negociações diretas entre as regiões de produção com os empacotadores. 

 

 Rose Almeida

Negócios & mercado 


Notícias relacionadas

Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos

Começa a colheita de feijão carioca no Sudoeste Paulista

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras