Notícias

Com um volume expressivo de feijão carioca disponível na zona cerealista, o mercado voltou a cair com os preços nesta quarta-feira (08)


 

Análise do pós pregão desta quarta-feira, dia 08

 

O mercado do feijão da zona cerealista de São Paulo operou com poucas movimentações de vendas tanto no pregão como no pós pregão de hoje. A sobra de aproximadamente 25 mil sacas do feijão carioca mostra que o momento pede uma auto análise do mercado, e sobretudo a elaboração de novas estratégias de atrair o setor de vendas.

 

A quantidade expressiva de ofertas que aguardam escoamento deixam os corretores tensos, inclusive com receio de lançar novas pedidas de valores pra cima. Isso mostra que no momento a cadeia opera com certa dúvida sobre como serão os próximos dias, ainda mais quando se tem a previsão de novos embarques.

 

Diante da incerteza que paira sobre às cotações, os corretores se direcionam para o que poderá ocorrer no dia de amanhã, tendo em vista que os compradores também estão temerosos de adquirir mercadorias a preços que podem sofrer queda a qualquer momento.

 

O consumidor final que busca o varejo para suprir sua necessidade acaba sendo quem vai impulsionar a procura do setor atacadista, e consequentemente a abertura para que os corretores possam se aventurar. Grande parte dessa postura assumida pelo setor atacadista se deve à prática de venda casada, onde o mercado atacadista opera de acordo com o giro nas gôndolas. 

 

Portanto, podemos colocar que a movimentação ocorrida no dia de hoje já não servirá de referência para as negociações futuras. No geral, o mercado encerra cheio de interrogações, principalmente no que se refere a preço. Com o abastecimento dos compradores, tudo indica que o mercado só terá novidades a partir da próxima semana.

 

ROSE ALMEIDA

NEGÓCIOS 


Notícias relacionadas

Municípios de SC afetados pela estiagem vão receber repasse

ALERTA DE TEMPORAIS NO RIO GRANDE DO SUL

Safra de feijão está praticamente plantada no Paraná

Nutrição de alta tecnologia minimiza estresse e garante alta produtividade no feijão

Produção brasileira de grãos deve chegar a 268,3m/t

Calor persiste no Sudeste nos próximos dias

Paraná deve produzir 24 milhões de toneladas na safra de Verão

Mais chuva no Sul

Com câmbio em alta, mercado de defensivos deve recuar 11% em 2020, diz Sindiveg

Área coberta com seguro rural já supera 10 milhões de hectares

Área coberta com seguro rural já supera 10 milhões de hectares

Conab lança nesta terça-feira ferramenta de acompanhamento do plantio e coleta de grãos

Conab lança nesta terça-feira ferramenta de acompanhamento do plantio e coleta de grãos

Epamig produz semente genética do feijão 'ouro vermelho' em Leopoldina

Pregão desta quarta (19) transcorre com poucas vendas, mas corretores continuam firmes e com preços em alta.

Pós pregão encerra mercado em calmaria e com perspectiva de surpresas para a próxima semana

O mercado segue paralisado e sem interesse por parte dos compradores em novas aquisições, tendo em vista que para este momento o abastecimento já foi realizado ao longo da semana.

Mercado de feijão carioca, abre em queda nesta quarta-feira, dia 05, na Zona Cerealista.

Pregão desta terça (04) registra calmaria nas vendas e compradores dando preferência ao feijão comercial

Pregão desta terça (04) registra calmaria nas vendas e compradores dando preferência ao feijão comercial