Notícias

Produtor inicia preparo do solo para lavoura de inverno


 

Há previsão de chuva de moderada a forte intensidade, primeiramente sobre a faixa oeste e sul do estado, com possibilidades até mesmo de ocorrência de queda de granizo. E, como este sistema estará avançando pela região, há previsões também de que venham ocorrer pancadas de chuva sobre Santa Catarina e faixas sudoeste e sul do Paraná, entre hoje e amanhã.

A chuva irá manter o solo com nível razoável de umidade e possibilita que os produtores gaúchos e catarinenses iniciem os preparos do solo para o novo plantio das lavouras de inverno. No Paraná, como as chuvas previstas serão irregulares e de baixa intensidade não deverão trazer grandes transtornos, apenas poderá ocorrer paralisações momentâneas nas atividades de plantio do trigo e demais culturas de inverno, bem como nos trabalhos de campo.

 

Nas demais regiões produtoras do Brasil, com exceção apenas para a faixa norte das regiões Norte e Nordeste o dia será de tempo aberto e sem previsão para chuva generalizada. Alguns municípios mais ao norte de Minas Gerais, do Mato Grosso e de Goiás e a faixa oeste mato-grossense poderão registrar pancadas muito isoladas e de fraquíssima intensidade. Mesmo com esse tempo mais seco, as condições ainda se mantêm favoráveis ao desenvolvimento das lavouras de 2ª safra, como milho e algodão, assim como, para as culturas do café e cana de açúcar.

 

No final da semana, um novo sistema meteorológico estará se formando e avançando com maior intensidade. A partir desta sexta-feira (12), há previsão de chuva mais generalizada e até mesmo em maior intensidade sobre toda a região Sul, incluindo também, neste caso, a região sul do Mato Grosso do Sul. O sistema organiza áreas de instabilidade sobre os municípios das regiões Sudeste e do Centro-oeste, onde ocorrem pancadas de chuva de forma irregular no começo da semana que vem.

 

A chuva será suficiente para manter as condições extremamente favoráveis ao desenvolvimento das lavouras de 2ª safra, mas atrapalha o pleno andamento da colheita da cana de açúcar e do café, uma vez que em algumas localidades de São Paulo e de Minas Gerais, os cafeicultores já iniciaram essa atividade.

 

Com relação às temperaturas, essas próximos 10 dias continuarão sendo tipicamente de outono, isto é, madrugadas com temperaturas mais amenas e dias mais quentes. Mas não há riscos para ocorrências de geadas.

 

Fonte: www.climatempo.com.br


Notícias relacionadas

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo

Falta de chuva prejudica 3ª safra de feijão da Bahia

Julho indica uma persistência maior da chuva no Paraná

Regiões com colheita de feijão crica em andamento

Safra foi afetada pelo clima No Paraná, a primeira safra de feijão 2018/19, ocupou uma área de 162.000 hectares e a produção foi de 247.000 toneladas. Já a segunda safra registrou uma área de 230.500 hectares e a produção inicialmente prevista era de

Bahia prevê crescimento de 15% na produção de algodão

Colheita do feijão segunda safra já ultrapassa 50%

Boas Perspectivas para a segunda safra. O Paraná cultivou na segunda safra de feijão 229.500 hectares e espera uma produção estimada em torno de 430.000 toneladas.

Preço do feijão cai em MT devido ao início da colheita e maior oferta do produto no mercado

colheita do feijão atinge 12%

Colheita do feijão no PR atinge 3% da área estimada

Tempo volta a ficar seco na Região Sul

Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões

Brasil terá uma nova Política Nacional de Irrigação

Pregão desta quarta (20) surpreende e não registra boas vendas. Mesmo assim, mercado segue firme

Pregão desta sexta (15) registra mercado recuado para os dois setores. Porém, vendas podem ocorrer ao longo do dia

O pós pregão de hoje, dia 08, não deu sustentação às vendas. A sobra mínima de 6 mil sacas do feijão carioca não atraiu os compradores, que diante da firmeza dos preços, optaram pela retirada do mercado.