Notícias

Pregão desta sexta (15) registra mercado recuado para os dois setores. Porém, vendas podem ocorrer ao longo do dia

Pregão desta sexta (15) registra mercado recuado para os dois setores. Porém, vendas podem ocorrer ao longo do dia


O pregão desta sexta-feira, dia 15, praticamente se limitou à mínima presença de corretores. Alguns não arriscaram sequer expor o que ainda resta de ofertas. Essa atitude se deve ao escoamento ocorrido no dia de ontem quando os compradores mais interessados fizeram uma espécie de rapa nas ofertas.


Vale ressaltar, que para aqueles compradores em eventual necessidade,  ainda existe a articulação  junto ao setor  de vendas,  que está disposto para  atender a qualquer necessidade, dede que seja para embarque.  


Diante de uma semana de mercado estável e vendas ocorrendo regularmente, volta a crescer as expectativas para a próxima segunda.

Muito tem sido feito para manter os preços e, agora, a preocupação do setor de vendas é tentar recuperar as variações ocorridas nos últimos dias.  


No entanto, não tem sido uma prática fácil de se realizar, uma vez que o mercado vem comprando o necessário. Além isso, observamos que essa lentidão vem promovendo o equilíbrio do mercado.Ou seja, os volumes são poucos,  porém conseguem atender à demanda atual.


Crédito da imagem:  g1.globo.com


Notícias relacionadas

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo

Falta de chuva prejudica 3ª safra de feijão da Bahia

Julho indica uma persistência maior da chuva no Paraná

Regiões com colheita de feijão crica em andamento

Safra foi afetada pelo clima No Paraná, a primeira safra de feijão 2018/19, ocupou uma área de 162.000 hectares e a produção foi de 247.000 toneladas. Já a segunda safra registrou uma área de 230.500 hectares e a produção inicialmente prevista era de

Bahia prevê crescimento de 15% na produção de algodão