Notícias

Paraná: O clima volta a influenciar nos preços do feijão carioca, que voltou a subir, registrando uma alta de +16,28%


 

BOLETIM INFORMATIVO DO FEIJÃO

 

Comentário do pregão desta quarta-feira, dia 17

 

O pregão desta quarta-feira (17) operou com oferta de apenas 12 mil sacas, registrando ao final a sobra de apenas 1.160 sacas. Portanto, é notório que o feijão praticamente se esgotou. Por outro lado, observa-se o esvaziamento do setor de compras, bem como a permanência dos preços e em alta, chegando a alcançar pedida máxima de R$ 250,00/sc.

 

Os compradores vieram em busca de se abastecer, e pra piorar as negociações do setor de vendas, não tiveram chance de negociar com prazos menores. 

 

Um detalhe importante é que ainda na tarde de ontem os compradores já demonstravam uma mudança de postura, tendo em vista o reajuste do preço do fardo de feijão. A aceitação do setor varejista sinaliza que o mesmo opera sem estoque. Além disso, surge a tese de que muitos negócios foram casados entre atacado e varejo. 

 

Com as lavouras paranaenses em ritmo lento, sobretudo na secagem dos grãos, nota-se que as alterações de preços não devem parar por aí. Assim sendo, o clima de incerteza começa a se abater sobre a cadeia de feijão, pois não existe a certeza que haverá oferta para as próximas semanas. Lembrando que o Paraná está sendo responsável pelo abastecimento a nível nacional.

 

Devido ao mercado varejista não aceitar os novos preços dos fardos, poderá haver um aumento na demanda, logo, a combinação de estoques reduzidos e uma aumento na procura, desestabilizará o mercado, que ficará passível de novos reajustes. 

 

Feijão Preto

 

O abastecimento do feijão preto vem principalmente do estado do Paraná, logo a situação das colheitas são as mesmas que o feijão carioca. Nesta manhã o preço chegou a R$ 160,00/sc, e apesar de não haver registro de vendas, o    comprador não conseguirá se abastecer com valores abaixo dos praticados no pregão. 

 

Outro ponto que também merece destaque,  é que o preço do feijão carioca também contribuiu para alterar as condições do mercado de feijão preto, firmando o mercado depois de vários dias de estabilidade.  

 

 

ROSE ALMEIDA

NEGÓCIOS & MERCADO 


Notícias relacionadas

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo