Notícias

Depois de sucessivas alterações nos preços do feijão carioca, o pregão desta quinta-feira, os preços estabilizaram, e o com o quadro e oferta reduzido.


O pregão desta quinta-feira (01) voltou a operar em calmaria e com a presença de poucos compradores. O volume ofertado foi de aproximadamente 10.440 sacas de feijão carioca, porém, observa-se que ocorre certo controle dos corretores no momento de disponibilizar essas mercadorias para venda.

 

Os preços permanecem os mesmos e os compradores demonstram que preferem aguardar um pouco mais. Mesmo assim, alguns lances quase chegam a se concretizar, a exemplo de uma investida que chegou a oferecer R$ 240,00/sc para uma oferta com pedida em R$ 250,00/sc. Mesmo interessado, esse comprador preferiu recuar.

 

A sobra de 8.120 sacas de feijão carioca mostra que as vendas de hoje cedo não foram expressivas e, portanto, o cenário abre espaço para as investidas dos compradores que acreditam existir ainda mais feijão sem ser colocado à venda.

 

De forma geral, as ofertas chegaram a receber propostas, porém, nota-se que essa movimentação dos compradores soa mais como uma estratégia de provocar o setor de venda em busca de melhores negociações.

 

Essa movimentação dos compradores tem deixado os corretores apreensivos com suas ofertas paradas na zona cerealista, uma vez que boa parte do atacado já se abasteceu. Manter as ofertas para os próximos pregões é sempre um risco, ainda mais em se tratando do final de semana.

 

Diante do momento, é bem provável que o pós pregão de hoje reserve algumas surpresas, uma vez que existe a possibilidade dos compradores saírem na vantagem.

Rose Almeida

Negócios & Mercado 

 


Notícias relacionadas

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo