Notícias

Brasil lidera ranking de aumento de produtividade, com 4,28% ao ano


 

Estudos feitos pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) mostram que o Brasil é um dos países em que a produtividade mais cresce, com aumento de 4,28% ao ano de 2006 a 2010, seguido de China (3,25%), Chile (3,08%) e Japão (2,86%). A informação foi divulgada na sexta-feira (12), em nota, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que informou, ainda, que o estudo foi publicado na revista EuroChoices agri-food and rural resource issues, na edição de 2017.

Segundo o consultor técnico da Federação da Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg), Cristiano Palavro, o setor produtivo rural tem conquistado incrementos muito significativos de produtividade nos últimos anos, fruto de um trabalho conjunto de todos os profissionais ligados ao campo e os produtores rurais. “Temos conseguido alavancar nossos patamares produtivos introduzindo cada vez mais tecnologia e práticas inovadoras no campo, incrementando nossa produção não só em tamanho, como também em qualidade e sustentabilidade", explicou. 

Para o coordenador-geral de Estudos e Análises da Secretaria de Política Agrícola do ministério, José Garcia Gasques, ao longo dos últimos 50 anos, o crescimento da produtividade permitiu ofertas mais abundantes de alimentos a preços mais baratos. Segundo ele, no Brasil, isso pode ser verificado pela redução dos preços reais de grãos relevantes na alimentação humana, como, por exemplo arroz, milho, soja e trigo. 

Entre 1975 e 2015, a taxa média de crescimento da produtividade agropecuária no Brasil foi de 3,58% ao ano. Na década de 2000, a média foi de 4,08% ao ano.

Fonte: Estadão, com informações da Faeg

 


Notícias relacionadas

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo