Notícias

Após uma semana em queda nos preços, o mercado de feijão carioca, voltou a se estabilizar no pregão desta terça-feira (30)


Após uma semana em queda nos preços, o mercado de feijão carioca, voltou a se estabilizar no pregão desta terça-feira (30)

 

 

O pregão desta terça-feira (30) abriu com preços estáveis e um volume de aproximadamente 24 mil sacas. Os compradores marcaram presença massiva, porém, não se lançaram de imediato nas compras, pois acreditam que as ofertas que circulam podem chegar a um número bem maior.

 

A desconfiança do setor de compra se deu pela tentativa dos corretores em forçar uma recuperação dos preços, disponibilizando um volume menor de mercadorias. O detalhe é que, toda a cadeia sabe que diante de ofertas limitadas, consequentemente os preços ganham espaço e se tornam passiveis de alterações positivas.

 

Desconfiados, os compradores recuaram no primeiro momento e provavelmente tentarão novas investidas ao longo do dia, justamente apoiados na ideia de que ainda existem mercadorias armazenadas e sendo controladas estrategicamente.

 

Sobre a origem das ofertas, sabemos que o estado do Paraná continua sendo o principal fornecedor do mercado na atualidade. Mesmo assim, é possível encontrarmos mercadorias do estado de Santa Catarina, bem como do próprio estado de São Paulo, sendo este último em menor volume.

 

As mercadorias extras estão sofrendo a resistência dos compradores, que alegam incompatibilidade entre padrão de qualidade e preço. 

 

Diante do exposto, percebe-se que o pregão encerrou mais uma vez com movimentações fracas e sem muito expectativa de venda para o pós pregão. Além disso, sabe-se que o varejo ainda segue abastecido e os “pedidos” estão saindo a conta gotas, travando toda e qualquer negociação que possa vir a ocorrer principalmente no dia de hoje.

 

 ROSE ALMEIDA

NEGÓCIOS & MERCADO

 

 


Notícias relacionadas

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo