Notícias

A Agrodefesa e o Crea participarão fiscalizando questões pertinentes à atividades desses órgãos como o monitoramento de vazios sanitários e cadastros de produtores


A Secretaria da Fazenda em parceria com Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa) realizará pela segunda vez a “operação grãos”, para coibir a sonegação fiscal na safra do feijão. As visitas nas áreas irrigadas estão previstas para ocorrem em duas etapas. A primeira será em maio/em junho e a segunda etapa em agosto/ setembro. A novidade para esse ano será a parceria com o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (Crea), que integrará as equipes de monitoramento.

 

 

De acordo com o coordenador do Agronegócio da Sefaz, Geraldo Saad, o período de monitoramento nas duas etapas coincidirá com o plantio das segunda e terceira safras de feijão. O trabalho da Sefaz envolve a verificação dos documentos referentes à compra de insumos e checagem de área para posterior verificação da documentação fiscal referente à produção obtida.

 

 

 

A Agrodefesa e o Crea participarão fiscalizando questões pertinentes à atividades desses órgãos como o monitoramento de vazios sanitários e cadastros de produtores, além do pagamento de taxas devidas. Essa parceria tem sido bem-sucedida, segundo Geraldo Saad. Ele ressaltou que “após a operação do ano passado aumentou substancialmente a emissão de documentação fiscal e o recolhimento de tributos no setor”. O coordenador destacou, ainda, que há previsão de expandir o trabalho para outros tipos de grãos.

 

 

A operação conjunta foi apresentada e discutida hoje (segunda-feira) na reunião mensal da Superintendência da Receita com representantes das 12 delegacias regionais de fiscalização do Estadoe os gerentes. Outros assuntos foram apresentados aos presentes pelas Gerências de Tecnologia da Informação, Arrecadação e Fiscalização, Representação Fazendária, Informações Econômico-Fiscais, de Auditoria de Varejo e Serviços e Assessoria de Representação no Confaz e Relações Federativas.

Fonte: Agrolink


Notícias relacionadas

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo

Falta de chuva prejudica 3ª safra de feijão da Bahia

Julho indica uma persistência maior da chuva no Paraná

Regiões com colheita de feijão crica em andamento

Safra foi afetada pelo clima No Paraná, a primeira safra de feijão 2018/19, ocupou uma área de 162.000 hectares e a produção foi de 247.000 toneladas. Já a segunda safra registrou uma área de 230.500 hectares e a produção inicialmente prevista era de

Bahia prevê crescimento de 15% na produção de algodão

Colheita do feijão segunda safra já ultrapassa 50%

Boas Perspectivas para a segunda safra. O Paraná cultivou na segunda safra de feijão 229.500 hectares e espera uma produção estimada em torno de 430.000 toneladas.

Preço do feijão cai em MT devido ao início da colheita e maior oferta do produto no mercado

colheita do feijão atinge 12%

Colheita do feijão no PR atinge 3% da área estimada

Tempo volta a ficar seco na Região Sul

Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões

Brasil terá uma nova Política Nacional de Irrigação

Pregão desta quarta (20) surpreende e não registra boas vendas. Mesmo assim, mercado segue firme

Pregão desta sexta (15) registra mercado recuado para os dois setores. Porém, vendas podem ocorrer ao longo do dia

O pós pregão de hoje, dia 08, não deu sustentação às vendas. A sobra mínima de 6 mil sacas do feijão carioca não atraiu os compradores, que diante da firmeza dos preços, optaram pela retirada do mercado.