Notícias

Tempo volta a ficar seco na Região Sul

As nuvens carregadas que voltaram a se formar sobre o Sul do país trazendo chuva intensa e volumosa, tendem a perder força nesta quarta-feira (17). O sol reaparece e a previsão é de aberto e firme na maioria das áreas.


Ar seco ganha força 

A instabilidade enfraquece por quase todo o Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná e volta a fazer sol nesta quarta. Ainda no leste gaúcho e na Grande Porto Alegre, a nebulosidade persiste, mas não há previsão de chuva. 

 

A região de Tramandaí, que recebeu 99 mm de chuva em 12 horas, pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), continua com chuva a qualquer hora. O litoral de Santa Catarina pode começar o dia com chuva fraca, mas depois o sol aparece, sem chuva ao longo do dia. 

 

O ar vai ficar seco sobre grande parte do Sul pelo menos até a sexta-feira (19) de Páscoa. Os dias devem começar com formação de nevoeiro, por isso atenção, quem for pegar a estrada. A chuva  retorna no sábado (20), quando uma nova frente fria avança e associada à outros sistemas meteorológicos, volta a deixar o tempo instável. O fim de semana vai começar com chuva no Rio Grande do Sul, no interior de Santa Catarina e no oeste do Paraná. 

 

Mar agitado 

Rajadas de vento de 40 km/h a 60 km/h poderão ser observadas no litoral do Rio Grande do Sul. A Marinha do Brasil emitiu alerta para mar agitado e risco de ressaca em todo o Sul no decorrer desta quarta-feira. 


fonte: clima Tempo

Crédito da Imagem:   Climatempo


Notícias relacionadas

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo

Falta de chuva prejudica 3ª safra de feijão da Bahia

Julho indica uma persistência maior da chuva no Paraná

Regiões com colheita de feijão crica em andamento

Safra foi afetada pelo clima No Paraná, a primeira safra de feijão 2018/19, ocupou uma área de 162.000 hectares e a produção foi de 247.000 toneladas. Já a segunda safra registrou uma área de 230.500 hectares e a produção inicialmente prevista era de

Bahia prevê crescimento de 15% na produção de algodão