Notícias

Regiões com colheita de feijão crica em andamento

Goiás e Minas Gerais Os estados de Minas Gerais e Goiás seguem com um bom ritmo de colheita. Inclusive, nos últimos dias o mercado pôde contar não somente com um bom volume de ofertas, mas também com uma qualidade significativa, o que facilita a relação comercial entre a cadeia.


Goiás e Minas Gerais

Os estados de Minas Gerais e Goiás seguem com um bom ritmo de colheita. Inclusive, nos últimos dias o mercado pôde contar não somente com um bom volume de ofertas, mas também com uma  qualidade significativa, o que facilita a relação comercial entre a cadeia.

Com o clima favorável, a probabilidade é de que novos lotes cheguem ao mercado na próxima semana, também com qualidade aceitável.

 Nesse contexto, os grãos sadios favorecem ao produtor, que neste momento se encontra em situação confortável, já que dispõe de tempo para aguardar as reações do mercado, antes de se lançar nas vendas. 

Paraná

Diferente dos estados mencionados anteriormente, a região Sul do país enfrentou problemas na qualidade das ofertas dos feijões carioca e preto. O ritmo irregular das chuvas provocou  alguns defeitos na qualidade dos grãos, e consequentemente na produtividade geral de algumas regiões. Com o encerramento das colheitas, o que se administra neste momento são as mercadorias armazenadas. 

Mato Grosso

As ofertas não foram volumosas, mas dentro da normalidade.

Porém o escoamento enfrentou a dificuldade da concorrência de outros estados. Além do êxito do plantio/colheita, as questões tributárias também provocaram desvantagens. Para compensar, existe uma boa relação de negócios com a região Norte, que permite um escoamento favorável.

 

Próxima Colheita

São Paulo 

Vargem Grande do Sul e cidades vizinhas já estão se preparando para a colheita.  Alguns produtores que plantaram e meados de Março, já se encontram efetuando negociações. Por outro lado, sabemos que o pico de colheita,  ainda está previsto para os próximos 30 ? 40 dias.   Por falta de situação climática favorável,  o plantio se estendeu até o mês de junho. 

 

Rondônia

Com uma área de apenas 16.641 hectares, é verdade que o estado não possui condições de abastecimento completo e duradouro. Vale ressaltar que, novamente a região Norte do país causará um impacto nos estados da região Centro-Oeste, mesmo por um curto período.

 

 

Próximos plantios

Mato Grosso

Das áreas plantadas no sequeiro e irrigado (2ª Safra), o volume maior foi para o feijão caupi. As demais áreas foram distribuídas para feijão carioca.  A colheita de primeira safra está praticamente encerrada. Para os próximos 30 dias entra as áreas de irrigado.

Vale explicar que o plantio de irrigado da segunda safra encerrou em meados de março, com uma área de 29.085 hectares, conforme último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

É fato que esta região sempre tem dificuldade com a logística, pois movimenta as cargas a longa distância e, consequentemente, acaba enfraquecendo o poder de negociações entre os demais estados. Mesmo assim, ainda existe a questão da região Norte, com a colheita do feijão carioca, que inclusive pode agravar ainda mais o escoamento, obrigando o estado a negociar internamente.  

 

Irrigado ? 3º. Safra

 

Goiás dispõe de uma área plantada em aproximadamente 50.790 hectares, do feijão carioca. O processo de colheita está previsto para os meses de agosto e setembro.  

Minas Gerais segue o mesmo calendário, com área plantada de 62.211 hectares.  

O plantio da terceira safra,  foi concluindo em meados de Maio/Junho de 2019.

Fonte: IBGE  (Levantamento Sistemático de Produção Agrícola)

 

 

Rose Almeida

Negócios & mercado


Notícias relacionadas

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações

Feijão: área plantada em SC vem caindo

Falta de chuva prejudica 3ª safra de feijão da Bahia

Julho indica uma persistência maior da chuva no Paraná

Safra foi afetada pelo clima No Paraná, a primeira safra de feijão 2018/19, ocupou uma área de 162.000 hectares e a produção foi de 247.000 toneladas. Já a segunda safra registrou uma área de 230.500 hectares e a produção inicialmente prevista era de

Bahia prevê crescimento de 15% na produção de algodão

Colheita do feijão segunda safra já ultrapassa 50%

Boas Perspectivas para a segunda safra. O Paraná cultivou na segunda safra de feijão 229.500 hectares e espera uma produção estimada em torno de 430.000 toneladas.

Preço do feijão cai em MT devido ao início da colheita e maior oferta do produto no mercado

colheita do feijão atinge 12%

Colheita do feijão no PR atinge 3% da área estimada

Tempo volta a ficar seco na Região Sul