Notícias

Cientistas decodificam feijão mais resistente do mundo

Os cientistas da UC Riverside, nos Estados Unidos, decodificaram o genoma do feijão mais resistente do mundo, oferecendo esperança para alimentar a população em expansão da Terra, especialmente à medida em que o clima muda.


Entender os genes responsáveis pela seca e tolerância ao calor dessa espécie pode ajudar a cultivar outras culturas mais difíceis também. 


Esses feijões, também chamados de ?ervilhas de olhos pretos? têm sido um alimento dietético global durante séculos devido à sua resistência ambiental e qualidades nutricionais excepcionais, como alta proteína e baixo teor de gordura. Na África Subsaariana, eles continuam sendo a fonte número um de proteína na dieta humana. 

Um genoma é a coleção completa de códigos genéticos que determinam características como cor, altura e predisposição a doenças. Todos os genomas contêm sequências de DNA altamente repetitivas que o professor de Ciência da Computação da UCR e o Colíder do projeto, Stefano Lonardi, comparam a ?centenas de milhares de peças de quebra-cabeças idênticas?. 

Lonardi descreveu o processo de descobrir como as sequências de quebra-cabeças se encaixam como ?computacionalmente desafiador?. Para fazer isso, a equipe de Lonardi montou o genoma muitas vezes com diferentes ferramentas e parâmetros de software. Em seguida, eles criaram um novo software capaz de mesclar essas várias soluções de genoma em uma única imagem completa. 

Com o sucesso deste projeto, a ervilha de olhos pretos une-se a apenas algumas das principais culturas cujos genomas foram totalmente sequenciados. O trabalho da equipe no projeto foi publicado na edição de junho do The Plant Journal, onde foi apresentado como matéria de capa, e o software livre da Lonardi pode ser baixado online.

Fonte: Agrolink

Crédito da imagem:  Agrolink


Notícias relacionadas

Conab prevê novo recorde para safra brasileira de grãos

Começa a colheita de feijão carioca no Sudoeste Paulista

*SAFRA DAS ÁGUAS PARANÁ 2019/2020*

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

AgroNordeste vai ajudar a reduzir as diferenças regionais

Oeste da Bahia vai ganhar o 1° polo de irrigação do NE

Safra das Águas - Sudoeste Paulista

O mercado foi firme até o fechamento do pregão de hoje. Mas neste momento segue susceptível de variação de acordo com a lei da oferta/demanda.

Produção de feijão vai crescer 487% na Bahia

O pós pregão de hoje, dia 09, não deu continuidade às vendas de forma satisfatória, pelo menos para o setor de vendas.

A semana encerra com ofertas reduzidas, preços estáveis e com poucas vendas realizadas, na zona cerealista

O último levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) indicou que ocorrerá um significativo aumento das ofertas do feijão carioca e outros, a partir de setembro.

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Em julho, IBGE prevê alta de 5,8% na safra de 2019

Inoculantes trazem novas perspectivas para a cultura do feijão

Feijão: Produtores estão convictos com possível valorização

Brasil deve plantar mais soja e menos milho, arroz, feijão e algodão

Em 10 anos, área plantada vai aumentar no BR

Onda de frio chega em áreas produtoras brasileiras

Mercado na zona cerealista, segue com vendas tímidas e setores cautelosos nas negociações