Notícias

Boas Perspectivas para a segunda safra. O Paraná cultivou na segunda safra de feijão 229.500 hectares e espera uma produção estimada em torno de 430.000 toneladas.

O Paraná cultivou na segunda safra de feijão 229.500 hectares e espera uma produção estimada em torno de 430.000 toneladas.


Área e Produção

 O Paraná cultivou na segunda safra de feijão 229.500 hectares e espera uma produção estimada em torno de 430.000 toneladas. A princípio esses números significam um aumento de 8% na área e 55% na produção, comparativamente a segunda safra do ano passado.

 

Regiões produtoras e o plantio

A concentração de plantio, em nosso Estado, está basicamente nos Núcleos Regionais de Ponta Grossa com 31%; Pato Branco 21%; Guarapuava 13% e Francisco Beltrão com 12%. Nesta safra predomina o feijão de cor, diferente do primeiro plantio, ou das águas, quando a produção maior é de preto.

 

Fases, condições climáticas e colheita

 Atualmente, as fases predominantes da cultura são a frutificação com 40% e maturação 60%. Durante o mês de maio as condições climáticas estão favoráveis à cultura, favorecendo os trabalhos de colheita e resultando em excelente qualidade do produto. Estima-se que até a presente data, o Paraná tenha colhido aproximadamente 40% da área plantada e o restante deverá se concretizar até o final de maio.

 

Cotações em queda

 

Durante as duas últimas semanas os preços sofreram uma forte queda.

 A média dos preços recebidos pelos produtores no mês de abril foi de R$ 223,00 a saca de 60 kg para o feijão de cor e R$ 131,00 a saca de 60 kg para o preto. Já no início desta semana, esses valores foram reduzidos para R$ 132,00 a saca de 60 kg e R$ 118,00 saca de 60 kg, respectivamente, para o feijão de cor e preto


Fonte:  Deral (Departamento de Economia Rural) 

Crédito da imagem:  


Notícias relacionadas

Bahia prevê crescimento de 15% na produção de algodão

Colheita do feijão segunda safra já ultrapassa 50%

Preço do feijão cai em MT devido ao início da colheita e maior oferta do produto no mercado

colheita do feijão atinge 12%

Colheita do feijão no PR atinge 3% da área estimada

Tempo volta a ficar seco na Região Sul

Produção de grãos cresce 3,4% e chega a 235,3 milhões

Brasil terá uma nova Política Nacional de Irrigação

Pregão desta quarta (20) surpreende e não registra boas vendas. Mesmo assim, mercado segue firme

Pregão desta sexta (15) registra mercado recuado para os dois setores. Porém, vendas podem ocorrer ao longo do dia

O pós pregão de hoje, dia 08, não deu sustentação às vendas. A sobra mínima de 6 mil sacas do feijão carioca não atraiu os compradores, que diante da firmeza dos preços, optaram pela retirada do mercado.

O pregão desta segunda-feira (28) abriu a semana com uma oferta de aproximadamente 17 mil sacas do feijão carioca, um volume considerado razoável e suficiente para manter a intenção de reajuste de preços, algo que já vem ocorrendo desde os últimos pr

O pregão desta segunda-feira (21) abriu as negociações em alta. A pequena oferta de aproximadamente 14 mil sacas do feijão carioca foi escoada quase na totalidade.

Pregão desta sexta (18) abre em calmaria, porém com tendência de reajuste nos valores das ofertas que ainda circulam

Pregão desta quarta (19) transcorre com poucas vendas, mas corretores continuam firmes e com preços em alta.

Pós pregão encerra mercado em calmaria e com perspectiva de surpresas para a próxima semana

O mercado segue paralisado e sem interesse por parte dos compradores em novas aquisições, tendo em vista que para este momento o abastecimento já foi realizado ao longo da semana.

Mercado de feijão carioca, abre em queda nesta quarta-feira, dia 05, na Zona Cerealista.

Pregão desta terça (04) registra calmaria nas vendas e compradores dando preferência ao feijão comercial

Pregão desta terça (04) registra calmaria nas vendas e compradores dando preferência ao feijão comercial